quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Review:Os novos Vingadores 60


A Guerra Civil se foi.

A Iniciativa já começou.

O Hulk já esmagou e se rendeu.

E parece que depois disso tudo, a melhor revista da Marvel atualmente deu uma piorada DRÁSTICA.

Esta edição consiste em 4 histórias, 3 longas e uma muito curta, vamos por partes.

A primeira história é a que dá título a revista ,OS NOVOS VINGADORES, escrita por Brian Michael Bendis, e desenhada pelo medíocre Carlo Pagulayam.

A história é mais do mesmo, os roteiros incrivelmente sensacionalistas de Bendis não enjoam, e mantém um ritmo interessante, principalmente nas páginas 36 e 37.

O que estraga mesmo a revista é a arte de Pagulayam, que não assume estilo próprio e fica alternando entre os mangás, os comics e os europeus (os poucos bons momentos da arte é quando ele se inspira nestes últimos), não sei por que diabos Lenil Yu não fez essa edição, em certas "cenas" sua arte cairia como uma luva.

Depois temos uma curta história da primeira formação dos Vingadores, discutindo quem seria o líder daquela reunião, é uma histórinha especial, deve ser pela comemoração dos 70 anos da Marvel (que na verdade, começou como Atlas Comics).

A história é divertida, os roteiros de Dwayne Mcduffie se encaixam perfeitamente com a SENSACIONAL arte de Michael Avon Oeming, o único pecado dessa história é o final inteiramente prevísivel.

Depois temos Miss.marvel, que não vale nem a dedicação de um paragrafo inteiro de TÃO RUIM, sério mesmo, a panini só coloca essa história em uma revista tão bem comentada como esta por que se colocasse em outra revista, ninguém iria ler, isso é tão fato que chega fica tedioso de falar.

Por fim, temos a melhor história da edição, Capitão América, que mesmo sendo incrível, tem tido uma queda de qualidade extraordinária, e tem ficado à sombra de Thor (que não aparece nessa edição).

A história continua com a saga que vem se arrastando desde 2008, com uma revelação surpreendente no final.

Ed Brubaker continua com a sua qualidade de sempre, embora em certos momentos o texto se torna um pouco desgastado e deveras repetitivo, como nos insistentes diálogos do Caveira Vermelha com seus "ajudantes".

A dupla Epting/D'Armata vem rendendo bons frutos, o primeiro não consegue desenhar sem o outro e o segundo não tem bons trabalhos com cores sem os desenhos do primeiro, ou seja:UM COMPLETA O OUTRO.

Destaque para o fato do "sumiço" da carta de edição e do significativo aumento de preço, para 7,50, algo que pode pesar no bolso.Vá a banca preparado.

Por fim, continua sendo a melhor revista da Marvel atualmente, mas, peca nos pequenos detalhes que fazem com que a sua nota não seja o famigerado 10.

NOTA 8,5

2 comentários:

Venom Ultimate disse...

Em certos momentos parece que o Brubaker está tentando fazer aquele diálogos "mirabolantes" com marca registrada Bendis... e é isso que acaba ficando repetitivo... é bom quando o Brubaker faz ao modo dele mesmo...

Capitão Brasil RADIOATIVO disse...

Concordo, o Brubaker tem que manter aquele espirito "alternativo" dele, e não ficar fazendo coisas sensacionalistas como o Bendis.

(POSTE ALGO)

BlogBlogs.Com.Br